Arquidiocese de Évora: NOMEAÇÕES 2018

I. Nomeações de Párocos

P. Agostinho Rodrigues de Freitas, ficando desvinculado da Paróquia de Veiros, é nomeado Pároco de S. Cristóvão e Santa Susana, até agora entregues aos cuidados pastorais do P. Abílio Antunes Lopes, que regressa à sua terra natal.

P. Ronildo Farias dos Santos, mantendo as atuais funções é nomeado pároco de Veiros.

P. Moisés Janela Antunes, ficando desvinculado das atuais funções, é nomeado pároco “in solidum” de Nossa Senhora do Bispo e de Nossa Senhora da Vila, em Montemor-o-Novo, Ciborro, S. Geraldo, S. Mateus e Silveiras, entregues aos cuidados pastorais do P. José António Morais Palos.

P. José António Morais Palos, mantendo as atuais funções, é nomeado pároco “in solidum” e Moderador das paróquias que lhe estão confiadas, em conjunto com o P. Moisés Janela Antunes.

P. Silvestre António Ourives Marques, é nomeado Pároco “in solidum” de S. António e S. Domingos Sávio, em Vendas Novas, Cabrela, S. Martinho de Casebres e Landeira.

P. Mário Tavares de Oliveira, ficando desvinculado das paróquias que atualmente lhe estão confiadas, é nomeado Pároco “in solidum” e Moderador das paróquias de S. António e S. Domingos Sávio, em Vendas Novas, Cabrela, S. Martinho de Casebres e Landeira.

P. António Soares Antão, ficando desvinculado das paróquias de S. António em Vendas Novas, Cabrela e Casebres, é nomeado Pároco de Lavre, Cortiçadas de Lavre e Foros de Vale Figueira.

P. Joaquim Carlos Antunes Pinheiro, ficando desvinculado das paróquias de Lavre, Cortiçadas de Lavre e Foros de Vale de Figueira, é nomeado Pároco “in solidum” e Moderador das paróquias de Mora, Brotas, Cabeção, Pavia, Couço e S. Justa.

P. Nelson da Costa Fernandes é nomeado Pároco “in solidum” das paróquias de Mora, Brotas, Cabeção, Pavia, Couço e Santa Justa.

II Nomeação de Vigário Paroquial

P. Alessandro Cont, ficando desvinculado das atuais funções, é nomeado Vigário Paroquial de Santa Maria de Alcáçova, S. Pedro, S. Salvador e Senhor da Boa Fé, em Elvas.

III Nomeação de Capelães da S. C. Misericórdia

P. Mário Tavares de Oliveira ficando desvinculado da Capelania da S.C.M. de Mora é nomeado Capelão da Santa Casa da Misericórdia de Vendas Novas.

P. António Soares Antão, ficando desvinculado da Capelania da S.C.M. de Vendas Novas, é nomeado Capelão da Santa Casa da Misericórdia de Lavre

P. Joaquim Carlos Antunes Pinheiro, ficando desvinculado da Capelania da S. C. M. de Lavre é nomeado Capelão da Santa Casa da Misericórdia de Mora.

P. Nelson da Costa Fernandes é nomeado Capelão da Santa Casa da Misericórdia de Pavia

P. Ronildo Farias dos Santos é nomeado Capelão da Santa Casa da Misericórdia de Veiros.

Évora, 31 de julho 2018

______________________________________

D. José Francisco Sanches Alves

Arcebispo Emérito de Évora

e Administrador Apostólico

27 de Julho: D. Francisco José Senra Coelho em grande entrevista no Ser Igreja – PROGRAMA JÁ DISPONÍVEL

OIÇA AQUI NA ÍNTEGRA O PROGRAMA SER IGREJA DE 27 DE JULHO DE 2018

Quando falta pouco mais de um mês para a entrada solene do Arcebispo Eleito de Évora, neste último Ser Igreja do Ano Pastoral 2017/2018, fazemos uma grande entrevista a D. Francisco José Senra Coelho, na qual passamos em retrospectiva a biografia do Arcebispo eleito de Évora assim como os desafios que prevê encontrar nesta sua nova missão como Prelado eborense.

No programa desta semana pode também ouvir o espaço da Fundação AIS – Ajuda à Igreja que Sofre (perseguição religiosa no mundo), e ainda o espaço Palavra na Vida (Leitura e Comentário do Evangelho do próximo Domingo).

Não perca este interessante programa que será emitido nesta sexta-feira, a partir das 23h, nas seguintes rádios do Alentejo: Rádio Sim Alentejo em 97.5 FM; Rádio Despertar (Voz de Estremoz) em 94.5 FM; Rádio Campanário (Voz de Vila Viçosa) em 90.6 FM; e Rádio Telefonia do Alentejo (Évora) em 103.2 FM.

O programa será também emitido no fim de semana, nas seguintes emissoras: Rádio Elvas, Rádio Campo Maior, Rádio Nova Antena (Montemor-o-Novo) e Rádio TDS – Telefonia do Sul (Alcácer do Sal e Vendas Novas).

Contudo, esta emissão pode também ser ouvida on-line na página oficial da Arquidiocese de Évora em dioceseevora.pt ou na página de Facebook da Arquidiocese de Évora OU CLIQUE AQUI.

20 de Julho: D. José Francisco Sanches Alves em grande entrevista no Ser Igreja – PROGRAMA JÁ DISPONÍVEL

OIÇA AQUI NA ÍNTEGRA O PROGRAMA DE 20 DE JULHO DE 2018

Quando falta pouco mais de um mês para a entrada solene do Arcebispo Eleito de Évora, fazemos uma grande entrevista a D. José Francisco Sanches Alves, na qual passamos em retrospectiva o seu pontificado que durou uma década e que está prestes a terminar.

No programa desta semana pode também ouvir o espaço da Fundação AIS – Ajuda à Igreja que Sofre (perseguição religiosa no mundo), o Espiga Doirada (espaço informativo), no qual pode ouvir a reportagem sobre a fundação do Instituto da Padroeira de Portugal, que aconteceu em Vila Viçosa, e ainda o espaço Palavra na Vida (Leitura e Comentário do Evangelho do próximo Domingo).

Não perca este interessante programa que será emitido nesta sexta-feira, a partir das 23h, nas seguintes rádios do Alentejo: Rádio Sim Alentejo em 97.5 FM; Rádio Despertar (Voz de Estremoz) em 94.5 FM; Rádio Campanário (Voz de Vila Viçosa) em 90.6 FM; e Rádio Telefonia do Alentejo (Évora) em 103.2 FM.

O programa será também emitido no fim de semana, nas seguintes emissoras: Rádio Elvas, Rádio Campo Maior, Rádio Nova Antena (Montemor-o-Novo) e Rádio TDS – Telefonia do Sul (Alcácer do Sal e Vendas Novas).

Contudo, esta emissão pode também ser ouvida on-line na página oficial da Arquidiocese de Évora em dioceseevora.pt ou na página de Facebook da Arquidiocese de Évora OU CLIQUE AQUI.

A cremação estará em reflexão no Ser Igreja – PROGRAMA JÁ DISPONÍVEL

OIÇA AQUI NA ÍNTEGRA O PROGRAMA SER IGREJA DA SEGUNDA SEMANA DE JULHO DE 2018

Reflexos, o espaço de reflexão sobre temas sempre actuais, da responsabilidade do cón. Manuel Maria Madureira da Silva, estará em destaque no programa Ser Igreja desta sexta-feira, dia 13 de Julho de 2018. O tema da reflexão deste Reflexo, intitulado “O pote das cinzas”, será a cremação.

No programa desta semana pode também ouvir o espaço da Fundação AIS – Ajuda à Igreja que Sofre (perseguição religiosa no mundo), o Espiga Doirada (espaço informativo) e ainda o espaço Palavra na Vida (Leitura e Comentário do Evangelho do próximo Domingo).

Não perca este interessante programa que será emitido nesta sexta-feira, a partir das 23h, nas seguintes rádios do Alentejo: Rádio Sim Alentejo em 97.5 FM; Rádio Despertar (Voz de Estremoz) em 94.5 FM; Rádio Campanário (Voz de Vila Viçosa) em 90.6 FM; e Rádio Telefonia do Alentejo (Évora) em 103.2 FM.

O programa será também emitido no fim de semana, nas seguintes emissoras: Rádio Elvas, Rádio Campo Maior, Rádio Nova Antena (Montemor-o-Novo) e Rádio TDS – Telefonia do Sul (Alcácer do Sal e Vendas Novas).

Contudo, esta emissão pode também ser ouvida on-line na página oficial da Arquidiocese de Évora em dioceseevora.pt ou na página de Facebook da Arquidiocese de Évora OU CLIQUE AQUI.

14 a 17 de Julho em Elvas: Festa dos Beatos Álvaro Mendes e Aleixo Delgado

De 14 a 17 de Julho, Elvas celebra, na igreja de São Domingos, a Festa dos Beatos Álvaro Mendes e Aleixo Delgado, naturais daquela Cidade e mártires do Brasil, numa organização da Fraternidade Leiga de São Domingos de Elvas.
O Tríduo Preparatório da Festa acontece de 14 a 16 de Julho, com pregação a cargo do Diácono Frederico Zagalo, ao serviço das Paróquias de Santa Luzia e Sé em Elvas, com o seguinte programa: 14 de Julho, sábado, 21h, Recitação do Rosário, exposição do Santíssimo Sacramento e pregação; 15 de Julho, domingo, 21h, Recitação do Rosário, exposição do Santíssimo Sacramento e pregação; 16 de Julho, segunda-feira, 21h, Oração de Vésperas I e pregação.
A Festa dos Mártires do Brasil celebra-se a 17 de Julho, terça-feira. Pelas 12h00, toque solene dos sinos de todas as igrejas da cidade assinalando o martírio dos 40 Mártires do Brasil. E às 21h, Santa Missa da Festa dos Mártires do Brasil presidida pelo Padre Alberto Martins, Vigário Paroquial de Montemor-o-Novo. No final da celebração, haverá junto do altar dos Mártires uma oração de intercessão.

Vila Viçosa acolhe Instituto da Padroeira de Portugal para os Estudos da Mariologia

A decisão de estabelecer a instituição em Vila Viçosa não foi evidente, mas acabou por prevalecer o sentido histórico de esta ser a sede do santuário da Padroeira de Portugal.

O projeto partiu de investigadores. O Instituto da Padroeira de Portugal para o Estudo da Mariologia (IPPEM) está criado e equipara, nesta temática, Portugal aos restantes países da Europa.

É apresentado publicamente, esta quinta-feira, em Vila Viçosa, onde vai ficar sedeado, e onde está o Santuário de Nossa Senhora da Conceição.

Em entrevista à Renascença o presidente da direção do IPPEM, o historiador e investigador Carlos Filipe, explica como nasceu o projeto e o que move as duas dezenas de subscritores, entre os quais, os reitores dos Santuários de Fátima e de Vila Viçosa.

Importa, em primeiro lugar, perceber como surge este projeto e com que objetivos?

Olhe, isto começa a partir de um diálogo, há já algum tempo, entre pessoas ligadas à Igreja, à academia e à sociedade, em torno de uma entidade, sobretudo académica, que desenvolvesse o tema da mariologia, com profundidade, mais do âmbito científico e cultural. Tudo isto subjacente ao princípio doutrinário da própria Igreja e tendo em conta os fundamentos culturais do povo português, um povo mariano, terra de Santa Maria.

Este diálogo foi ganhando expressão e, no ano passado, no decorrer de um congresso em França, intensificou-se mais a ideia, de tal forma que fomos surpreendidos pela não existência de uma entidade que tivesse o estudo desta temática em Portugal, ao contrário daquilo que acontece em todos os países da Europa, onde existe uma instituição de ensino superior ou mesmo da sociedade civil que estuda o fenómeno do seu padroeiro ou da sua padroeira. Aqui, o que procurámos foi colmatar, não substituindo, não ultrapassando, mas, sim, partilhando um diálogo entre a sociedade, entre a academia e entre a Igreja, nas várias amplitudes a que o tema nos pode levar.

Mas em termos concretos, em que se vai traduzir a missão deste Instituto?

O Instituto da Padroeira de Portugal para o Estudo da Mariologia (IPPEM) foi constituído a 1 de dezembro de 2017. Vai ter como desígnio principal conhecer e transmitir, do ponto de vista cultural e científico, tudo o que tem a ver com o tema da Virgem e o tema da Padroeira de Portugal, a Imaculada Conceição.

Nós estamos muito longe de alcançar aquilo que seria razoável em termos de conhecimento. É por essa via que pretendemos agregar esforços para que esta transmissão cultural seja perpetuada. Julgo que é uma oportunidade para todos, conhecermos, estudarmos e divulgarmos, um ato único à escala global, em que temos, exatamente, esta matriz mariana e, ao mesmo tempo, Nossa Senhora da Conceição como padroeira do próprio país. Parece-me que é de grande significado, e é esta transmissão de conhecimento, através de diversos estudos que serão preparados, que vão materializar-se, no futuro, numa série de áreas, desde as artes, à história, desde a musica à literatura ou à poesia, entre outras. Nestes e noutros âmbitos, vamos procurar estudar o tema da mariologia.

E Vila Viçosa surge como uma espécie de “berço” dessa devoção mariana?

Sim, mas posso dizer-lhe que não foi uma discussão fácil. Havia projetos já pré-concebidos e mais adiantados que este, mas havia, por outro lado, um sentimento de que a História também vale. Ora o significado do peso da História e do próprio local, não é indiferente ao facto do IPPEM ter a sua sede em Vila Viçosa. Depois de algum diálogo, foi unânime a sua aceitação, e eu penso que é fundamental, também, transferir este conhecimento para o interior. Normalmente este tipo de organizações estão localizadas em grandes centros, próximos de grandes academias e estudiosos, e esta é uma oportunidade muito valiosa para o interior. Há aqui uma função social, um diálogo entre partes geográficas do próprio país, que entendem a necessidade de fazer um esforço, agora e no futuro, para manter, quer a sede quer a sua atividade, em Vila Viçosa. Para sermos claros, digo-lhe que não vai ser fácil, mas queremos que seja uma realidade, a curto prazo.

E esta quinta-feira, dia 12, marca o arranque formal do IPPEM. O que vai acontecer?

É um gesto muito simbólico, que surge da apresentação do projeto, há algum tempo, ao senhor Presidente da República que se mostrou muito sensibilizado com a iniciativa e com a sua atualidade. Decidiu-se, então, fazer esta cerimónia, endereçando um convite, logo aceite e, por isso, esperamos contar com a presença do senhor professor Marcelo Rebelo de Sousa.

É a partir de quinta-feira, com a apresentação pública deste instituto, que vamos desenvolver todo o nosso trabalho. Queremos trabalhar com todos, sem exceção, entidades, instituições, com todos os credos disponíveis para o diálogo e, portanto, numa abertura total à sociedade. O que mais nos interessa é afirmar a cultura e a aproximação às pessoas, sempre com a nossa alegria própria de cristãos, valorizando o diálogo e a oportunidade.

Como presidente da direção do IPPEM, qual é, no imediato, a sua prioridade?

Vamos partir do zero. Está tudo por fazer. O que é necessário é, primeiro, estabilizar o projeto. Este é o principal aspeto a ser tratado. O IPPEM tem que ter condições económicas e financeiras, mas também de disponibilidade de pessoas. Nós temos um grupo de sócios-fundadores, uns a titulo pessoal, outros em representação de instituições, mas estamos muito longe de alcançar aquilo que era necessário. Creio, que vamos todos esforçar-nos por encontrar um grupo que nos possa ajudar a consolidar este projeto. Está previsto, também, que que as nossas atividades comecem ainda este ano, num programa a divulgar oportunamente.

Mas já existem ideias concretas?

Há ideias, mas temos que consolidar, em primeiro lugar, este nosso grande projeto. E para tal precisamos e queremos procurar e estabelecer a cooperação, o diálogo, com as instituições locais, regionais e nacionais para que o instituto possa ter o êxito que esperamos.

É um dos mentores do IPPEM, assume que esta não é especificamente a sua área, mas, na verdade, tem alguns trabalhos científicos que revelam o profundo conhecimento que tem sobre a temática. Presumo que este seja um desafio e um motivo de grande satisfação…

Sim, mas, em primeiro lugar, o sentimento é de uma grande responsabilidade.

Vamos entrar no processo das “dores do crescimento”, como se diz em economia.

A minha área não é, efetivamente, esta, mas estou ligado à iniciativa há muitos anos. É com todo o gosto e todo o respeito que me proponho alcançar aquilo que estabelecemos como objetivo e que é o diálogo com todas as entidades. Este é projeto coletivo, não é de uma só pessoa, e existe um propósito central, que passa por defender a nossa cultura, por esta via, com conhecimento e divulgando esse mesmo conhecimento.

O tema que dá origem ao IPPEM, para nós, continua a ser central, e hoje é discutido nas diversas universidades da europa. Sabe, é curioso que os investigadores estrangeiros falem sobre o tema português, noutros países, e não tenha havido até ao momento, quem em Portugal se dedicasse a estudar o fenómeno e a sua evolução. Havia aqui que colmatar este grande lapso. Queremos evidenciar as boas relações com a Igreja, com o Estado, com os privados. Este é um projeto muito oportuno, e certamente que a arquidiocese de Évora ficará ainda mais enriquecida.

Texto de Rosário Silva, Rádio Renascença

8 de Julho: Solene Procissão de Nossa Senhora da Saúde no centro histórico de Évora

A Paróquia de Santo Antão realiza no próximo dia 8 de Julho, pelas 18,00h, a solene Procissão de Nossa Senhora da Saúde, com a participação das forças militares e militarizadas. O percurso será o seguinte: rua Serpa Pinto, rua dos Caldeireiros, rua Santa Catarina, rua Gabriel Pereira, rua D. Domingos, praça J. António Aguiar, rua J. Elias Garcia, rua João de Deus, praça do Giraldo e igreja de Santo Antão.

7 de Julho: Servas da Santa Igreja celebram o 1º Sábado do mês

As Servas da Santa Igreja informam que no próximo dia 7 de Julho decorrerá mais uma “Celebração dos Primeiros Sábados”.

Deste modo, neste sábado, dia 7 de Julho, pelas 15h30, na rua de Avis, 152, em Évora, terá lugar uma celebração com o fim de reparar as ofensas feitas ao Imaculado Coração de Maria. Haverá recitação do terço, e exposição do Santíssimo Sacramento.

Esta celebração será a última do corrente Ano Pastoral. Neste sentido, as Servas da Santa Igreja comunicam que em Agosto e Setembro não se realizará, sendo que a “Celebração dos Primeiros Sábados” será retomada em Outubro.

12 de Julho: Presidente da República preside à Sessão Solene da fundação do Instituto da Padroeira de Portugal para o Estudo da Mariologia em Vila Viçosa.

O Presidente da República, Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, preside no próximo dia 12 de Julho, pelas 15h00, à Sessão Solene da fundação do Instituto da Padroeira de Portugal para o Estudo da Mariologia (IPPEM), a realizar no Convento de Santo Agostinho, em Vila Viçosa.

Com intuito cultural e científico, o IPPEM dedica-se ao estudo e a projectos modelados pela espiritualidade e pelas marcas multifacetadas da devoção a Nossa Senhora, cognome mais referenciado para designar com veneração a Mãe de Jesus de Nazaré.

Constituído por escritura pública no dia 1 de Dezembro de 2017 e sediado em Vila Viçosa, o IPPEM pretende preencher uma lacuna existente em Portugal, que, apesar de uma tão interessante e estruturadora cultura mariana, não dispunha de um centro de estudos especializado no conhecimento científico desta herança espiritual e cultural, com a referência da Padroeira, respectivas tradições, devoções, criações artísticas e patrimoniais.

O IPPEM pretende promover, fomentar e organizar iniciativas científicas e culturais para o aprofundamento dos estudos sistemáticos sobre a cultura religiosa mariana em Portugal e a sua relação com outras expressões religiosas e correntes internacionais.

“Trigo do Minho feito pão no Alentejo”: A apresentação do novo Arcebispo Eleito de Évora no Ser Igreja – PROGRAMA JÁ DISPONÍVEL

OIÇA AQUI NA ÍNTEGRA O PROGRAMA SER IGREJA DE 6 DE JULHO DE 2018

O Arcebispo eleito de Évora, D. Francisco José Senra Coelho apresenta-se como “trigo do Minho feito pão no Alentejo”. As declarações do novo Arcebispo de Évora ao Vaticannews estarão em destaque no espaço informativo Espiga Doirada do programa Ser Igreja desta sexta-feira, dia 6 de Julho de 2018.

No programa desta semana pode também ouvir a rubrica Reflexos do cónego Manuel Maria, desta feita sobre o Perdão. Oiça ainda o espaço da Fundação AIS – Ajuda à Igreja que Sofre (perseguição religiosa no mundo), e o espaço Palavra na Vida (Leitura e Comentário do Evangelho do próximo Domingo).

Não perca este interessante programa que será emitido nesta sexta-feira, a partir das 23h, nas seguintes rádios do Alentejo: Rádio Sim Alentejo em 97.5 FM; Rádio Despertar (Voz de Estremoz) em 94.5 FM; Rádio Campanário (Voz de Vila Viçosa) em 90.6 FM; e Rádio Telefonia do Alentejo (Évora) em 103.2 FM.

O programa será também emitido no sábado, às 11h30, na Rádio TDS – Telefonia do Sul (Alcácer do Sal e Vendas Novas) e no domingo, às 11h, nas seguintes emissoras: Rádio Elvas, Rádio Campo Maior e Rádio Nova Antena (Montemor-o-Novo).

Contudo, esta emissão pode também ser ouvida on-line na página oficial da Arquidiocese de Évora em dioceseevora.pt ou na página de Facebook da Arquidiocese de Évora OU CLIQUE AQUI.