Jornadas Diocesanas da Pastoral da Saúde realizaram-se em Évora

A Arquidiocese de Évora promoveu no passado sábado, dia 27 de Outubro, numa unidade hoteleira, em Évora, as Jornadas da Pastoral da Saúde dedicadas ao tema ‘Família, Espiritualidade e Saúde’.
Estas Jornadas são uma iniciativa anual da Comissão Diocesana da Pastoral da Saúde, em parceria com o Serviço de Assistência Espiritual e Religiosa do Hospital do Espírito Santo.
A iniciativa contou um número significativo de participantes, entre os quais profissionais e estudantes da área da saúde, e muitos voluntários da Pastoral da Saúde.
A abertura das jornadas foi presidida pelo Arcebispo de Évora, D. Francisco José Senra Coelho, e contou com intervenções do Pe. Manuel Vieira, assistente diocesano da Pastoral da Saúde, do prof. João Mendes, coordenador da Comissão Diocesana da Pastoral da Saúde, e do Dr. Manuel Torres, representante do Conselho de Administração do Hospital do Espírito Santo de Évora.
Em declarações à reportagem de “a defesa”, o Pe. Manuel Vieira sublinhou que o objectivo das jornadas foi “procurar fazer uma reflexão sobre a forma como estas três dimensões – Família, Espiritualidade e Saúde – se podem entrelaçar e potenciar umas às outras”. “Em que a medida a Família é protectora e potenciadora da saúde dos indivíduos. E em que medida a Espiritualidade é uma dimensão que pode contribuir também para essa saúde. Grande parte das intervenções vão no sentido da prevenção porque quando falamos de Espiritualidade e Família são duas dimensões que têm uma grande componente protectora e preventiva da doença, seja ela física, mental, ou psicológica. Em suma, que a Família e a Espiritualidade sejam forças preventivas para a saúde dos indivíduos”, concluiu o responsável diocesano.

Por seu turno, o Arcebispo de Évora referiu que “na Pastoral da Saúde não se pode improvisar uma acção e um serviço. Por isso, é muito importante a formação contínua nesta área até porque constantemente se colocam problemas novos”. “Estas jornadas são também um sinal que convoca a Arquidiocese para esta preocupação dos Grupos da Pastoral da Saúde nas Paróquias viverem este dinamismo de constante actualização, para se fortalecerem e revitalizarem”, apontou o Prelado.
“Este encontro é também um momento para todos pensarmos na importância de estar perto da pessoa fragilizada. Vivemos numa região do país onde há uma população com índices elevados de envelhecimento o que também nos coloca desafios nesta pastoral de proximidade, de rosto a rosto, no diálogo, na escuta, na capacidade de ouvir a pessoa, ou então de fazer silêncio, conforme cada situação exige”, acrescentou D. Francisco Senra Coelho, que concluiu: “Que a nossa Diocese esteja atenta e sensibilizada para este recado que este serviço diocesano ao promover este encontro, quer alargar muito para além dos participantes que aqui estão, em suma a toda a Arquidiocese”.

Deixar um Comentário