Sé de Évora, 10 de Junho: Concerto de Primavera

Integrado no programa da Rede de Museus da cidade,
liderado pela Entidade Regional de Turismo (ERT)

Associado à Primavera, anda a questão da vida e da morte, ou talvez melhor, da vitória da vida sobre a morte. Questão tão antiga como a humanidade, como o igualmente o é a representação de anjos e demónios.
O tema do concerto “Anjos e Demónios”  surge do espírito doutrinário da Contra-Reforma, onde os polifonistas espanhóis do século XVI escreveram inúmeras Missas de Batalha, com o propósito de simbolizar o combate místico do Bem e do Mal.  A inspiração para estas missas vinha do material temático-motívico da canção “La Guerre” do francês Clément Janequin (c.1485-1558), que descreve com efeitos sonoros de batalha, a batalha de Marignano, travada às portas de Milão em Setembro de 1515. As batalhas criaram um género instrumental, em particular para órgão, onde podemos escutar ritmos de fanfarra,  baterias de acordes com a utilização das trombetas horizontais dos órgãos ibéricos, estridentes e de resposta rápida. Estas obras tornam-se de grande circulação em toda a península Ibérica no século XVII e mesmo em Itália.
É neste contexto da batalha entre o Bem e o Mal que surge o tema do nosso concerto. Não poderíamos deixar de ter a música da Sé de Évora no concerto e terminamos com uma peça de adoração da cruz, de Diogo Dias Melgás, em que Cristo com a sua morte na cruz derrota todo o mal.

O Concerto terá a direção de António Carrilho para a componente instrumental e de Rafael Reis para o órgão. A entrada é livre.

Contactos