Às Terças Com...

Começar do fim, com uma simplicidade de princípio

O fim de tudo o que fazemos são pessoas que animamos. O fim último das nossas ações, das nossas miradas rápidas, dos nossos gestos, das nossas ausências de barulho, são pessoas que animamos. Somos animadores de gente, somos capacitadores de emoções com gente dentro. Somos as passas do ano que vira e somos a mão que segura a mão do outro. Somos o grito de guerra da vitória e a reação à derrota não anunciada. Somos o que somos e os que nos são contam connosco para serem mais, por si. Somos animadores de gente porque a gente está em nós, conta connosco, é o nosso fim. Somos animadores de gente porque as palavras colocam pessoas de pé ou atiram com pessoas ao chão. Somos gente. Somos vida. Somos princípio para que no fim, as coisas simples prevaleçam sobre as complexidades que nos desfocam o ser.

O fim são as pessoas, são as suas vidas, são as pessoas mais as suas vidas mais as coisas todas que colocam às costas, pesos e contrapesos, dias e contradias. Já pensaram que cada gesto nosso ou a sua ausência tem efeito nos outros? Animar é contribuir para que o ânimo se instale. Quantas vezes somos motor de desalento? Por vezes animamos tirando ânimo simplesmente porque esquecemos que do outro lado alguém espera um olhar nosso, uma palavra, um quase nada, um tanto tudo.

Queremos ser o princípio das pessoas? Queremos ser o princípio das pessoas para que no fim as pessoas sejam a razão da nossa existência, o nosso fim, o nosso impulso, a nossa vontade de ser. Queremos isso todos os dias para que não deixemos escapar a oportunidade de aprender a ser e de nesse caminho levar ânimo a quem desanima e trazer de volta a vontade de ser melhor. Somos todos tão pequenos. Somos todos tão frágeis. Somos todos a certeza de uma individualidade que ganha projeção na união, na partilha, no encontro, na comum unidade. Somos gente com emoções dentro. Somos ânimo pela conversa, incentivo pelo silêncio.

Que sejamos impulso. Que as nossas palavras edificam territórios de coração e construam momentos de alento. Existem pessoas que nada mais têm do que as palavras que lhes possamos dar. Que essas palavras façam melhores pessoas, que essas pessoas façam melhores de nós. Que as nossas palavras não derrubem ninguém. Que o nosso fim seja assumidamente uma questão de princípio, uma questão de pessoas com ânimo dentro…emoções com gente dentro…

Nuno Camelo