13 de Outubro de 2020: D. Francisco Senra Coelho saúda os 25 anos de presença da Ajuda à Igreja que Sofre em Portugal

Fundação AIS assinala neste dia 13 de Outubro, 25 anos de presença ininterrupta em Portugal em defesa das comunidades cristãs vítimas de perseguição e pela promoção da liberdade religiosa em todo o mundo. Tal como o Presidente da República, que assinalou com “palavras de gratidão” o trabalho desenvolvido pela Ajuda à Igreja que Sofre ao longo deste quarto de século, também vários bispos, entre os quais D. Francisco Senra Coelho, Arcebispo de Évora, fizeram questão de testemunhar o apreço pelo trabalho e missão desta fundação pontifícia consagrada a Nossa Senhora de Fátima.

Agradecimento e elogio à Fundação AIS estão também no centro da mensagem do Arcebispo de Évora, em cuja cidade existe um núcleo muito activo da instituição. Lembrando que todos ansiamos “por um mundo de tolerância e respeito, de liberdade de consciência e de liberdade religiosa”, mundo que, “infelizmente”, não existe em muitos países e regiões, D. Francisco Senra Coelho agradece o trabalho e empenho da Fundação AIS no alerta das consciências para essas situações de atropelo das liberdades fundamenais. “Queremos agradecer à Fundação Ajuda à Igreja que Sofre a possibilidade que nos dá de nos alertar para situações de desrespeito, pelo seu excelente relatório anual, e de nos dar também a possibilidade de fazermos a partilha com os nossos meios e as nossas possibilidades materiais para com esses irmãos”.

Na mensagem, o Arcebispo de Évora, diz que “golpeia muito o coração saber que continua a haver mártires” nos tempos actuais. “Sabemos que os mártires são sinal radical de amor a Cristo, aqueles que não apostatam a fé, que preferem morrer do que negar Cristo, e que vem sobretudo dos países mais pobres, onde a Igreja encontra os filhos mais corajosos.” O facto de Évora ter uma delegação da Fundação AIS é sinal que merece ser também sublinhado. “Évora tem um centro desta associação, desta Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, que muito nos desafia e que muito nos pede. Aproveito para sensibilizar todos os eborenses para a importância da liberdade religiosa e da defesa que esta fundação faz e que nos cabe a todos assumir, prolongar e difundir. Parabéns, e a bênção de Deus.”

 

Contactos