Dia Mundial dos Avós: “Os avós e os anciãos são uma reserva da Humanidade”

A Igreja Católica celebrou, no domingo, dia 25 de julho, o I Dia Mundial dos Avós e dos Idosos. Recorde-se que em janeiro deste ano, o Papa Francisco anunciou a instituição do “Dia Mundial dos Avós e dos Idosos”, que se vai assinalar anualmente no quarto domingo de julho, junto à celebração litúrgica de São Joaquim e Santa Ana (26 de julho).
Neste sentido, no passado dia 25 de julho, pelas 12h00, na igreja de S. Francisco, em Évora, o Arcebispo de Évora, D. Francisco José Senra Coelho, presidiu à Eucaristia do Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, promovida pelo Departamento Nacional da Pastoral Familiar em parceria com o Departamento Diocesano da Pastoral da Família.
Esta celebração foi transmitida em direto para todo o país através das páginas de Facebook da Igreja de São Francisco e da Arquidiocese de Évora, assim como do site da Arquidiocese.
No início da celebração, o Pe. Fernando Lopes, Director do Departamento da Pastoral Familiar disse que “o Dia de Oração pelos Idosos e pelos Avós é uma oportunidade para dar graças, abraçar e celebrar a presença dos avós no passado e no presente. Ir às próprias raízes e descobrir neles a ternura e o Amor de Deus”.
Na introdução da Eucaristia, o Arcebispo de Évora, D. Francisco José Senra Coelho sublinhou a “alegria de estar no meio de vós, na gratidão do meu coração pela oração que elevastes a Deus pela minha saúde e continuareis unidos a mim a elevar. Bendito seja Deus por cada um e por cada uma de vós, amada Igreja de Évora”.
“A Igreja de Évora está hoje reunida e unida a todas as Igrejas em Portugal ao celebrar em comunhão com o Departamento Nacional da Pastoral Familiar, dinamizada pela Diocese de Santarém, e com o Departamento diocesano da Pastoral Familiar. Queremos viver hoje, em plenitude de comunhão e unidade, este dom imenso, este tesouro, este património imaterial da humanidade que são os queridos avós, tesouros de sabedoria, bibliotecas de experiências”.
“Esta Eucaristia de hoje é um obrigado muito focado nos avós e nos idosos”, referiu o Prelado eborense.
À homilia, D. Francisco Senra Coelho disse que “os avós e os anciãos são uma reserva da Humanidade. Neles reside essa densidade e essa experiência espiritual e humana que não podemos jamais ignorar e prescindir”.
“A maneira como formos capazes deles cuidar, será, meus irmãos e minhas irmãs, certamente indicativo do grau de maturidade humana das nossas sociedades”, sublinhou, afiançando que “a maneira como nós tratarmos os idosos será o termómetro da nossa Humanidade e da nossa Civilização”.
A celebração terminou com a recitação da Oração oficial para o I Dia Mundial dos Avós e dos Idosos.

 

Reveja aqui a transmissão:

 

 

Contactos