A Palavra ao nosso Arcebispo: Diálogo com os Pais e Encarregados de Educação

Dirijo-me com apreço a todos os Pais e Encarregados de Educação para com eles compartilhar a nossa missão de apoiar as novas gerações de descoberta da Vida, da sua beleza e dos seus Valores.

Como sabem, a Escola tem um recurso pedagógico para os alunos, que é a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC), disciplina curricular presente nos ensinos básico e secundário e nos cursos profissionais (cf. Decreto – Lei nº70/2013 de 23 de maio), isto significa, segundo a lei, que em todos os anos e cursos é possível frequentar a disciplina de EMRC.

É muito importante distinguir a EMRC da Catequese, não se devendo excluir uma à outra, mas complementarem-se. Verifica-se que há muitos alunos que frequentam a EMRC e não vão à Catequese Paroquial; muitos assumem-se até como agnósticos ou ateus, mas encontram na disciplina de EMRC uma abordagem centrada na importância do ser e ser activo em sociedade, pois possui um programa e manuais com temáticas pertinentes e adequadas às diferentes idades dos alunos, trata dos problemas da sociedade e ajuda-os a reflectir. Para além disso, consegue trabalhar interdisciplinarmente, pois os seus conteúdos interagem facilmente com outras áreas do saber.

Sabemos existirem também muitas crianças, adolescentes e jovens que vão à Catequese e pertencem a Movimentos Eclesiais e não frequentam a EMRC. Uns acham que basta a Catequese; outros simplesmente dizem não ter tempo… Se na Catequese fizerem uma autêntica experiência cristã, serão, por consequência, Discípulos Missionários de Cristo, dando assim testemunho disso na Escola, local onde passam grande parte do seu dia. Uma das formas de darem testemunho da Fé na sua Escola pode ser a frequência dessa disciplina que não é uma confissão qualquer, mas é católica!

Exorto vivamente a todos os Pais e Encarregados de Educação católicos e peço ainda o apoio dos Avós e dos Padrinhos para que ajudem as crianças, os adolescentes e os jovens a testemunharem a sua Fé católica também na Escola e se inscrevam na disciplina de EMRC.
Apelo também aos Movimentos Eclesiais dedicados à Pastoral Juvenil como o Corpo Nacional de Escutas, o Movimento Convívios Fraternos, as Equipas de Jovens de Nossa Senhora, os jovens pertencentes às Comunidades Neocatecumenais, os jovens do MTA – Movimento Teresiano de Apostolado, os jovens da Fraternidade Missionária Verbum Dei, os jovens do Movimento Apostólico de Schoenstatt, os jovens da Missão País, que tudo façam para que a nossa Fé não permaneça como algo privatizado e intimista, mas testemunhado no ambiente Escola.

Rezo por esta intenção, englobando as novas gerações, os Pais, os Encarregados de Educação, as Famílias Cristãs, e os Professores de EMRC. Para todos peço os dons do Espírito Santo, neste tempo em que preparamos juntos o recomeço das Celebrações comunitárias em Solenidade de Pentecostes.

Que Nossa Senhora, presente no Cenáculo e sempre presente como Mãe da Igreja, nos ajude a distinguir e optar pelos Valores mais importantes da Vida.

Évora, 26 de Maio de 2020

+Francisco José,
Arcebispo de Évora

Contactos