Apelo do nosso Arcebispo: Rezemos para que ninguém se canse ou desista de Servir!

Convido as Paróquias, Comunidades Cristãs, Grupos de Oração, Movimentos Eclesiais, Famílias Cristãs e cada Cristão a valorizar estes dias de Novena dedicada à Imaculada Conceição de Maria, Padroeira da nossa Arquidiocese, através da fervorosa oração Mariana do Terço, colocando nas intenções cada vítima atingida pelo Coronavírus, nesta Pandemia Covid-19, quer de modo infeccioso, quer pela crise psicológica, pela depressão ou pelas consequências económicas que nos afectam de modo crescente.

Peço, insistentemente, que continuemos a rezar pelos dois Hospitais presentes no território arquidiocesano: Hospital do Espírito Santo de Évora e Hospital de Santa Luzia em Elvas, com os seus Conselhos de Administração ou seus delegados.

Lembremos nas nossas preces todos os técnicos de saúde: médicos, enfermeiros, paramédicos, auxiliares de saúde e os funcionários dos diferentes serviços hospitalares; entreguemos a Deus os Centros de Saúde, Postos Médicos, Farmácias e todos os que prestam os primeiros socorros e fazem o transporte de doentes, entre estes tornemos presentes na nossa oração os Soldados da Paz, os Amigos Bombeiros, alguns dos quais já experimentam a radicalidade da sua Divisa: “Vida por Vida”, entre os quais, os Bombeiros Voluntários de Évora já com vários casos de infecção pela Covid-19, entre os seus membros.

Como não recordarmos todos os que guardam e cuidam dos nossos queridos avós, os mais idosos. Que tenhamos presentes na oração, os nossos Equipamentos Residenciais para Idosos (ERPI), bem como os Valências de Apoio Domiciliário e Centros de Dia. Sublinho com especial preocupação o Centro Social Paroquial de Nossa Senhora da Purificação, na Vila de Cabeção, com mais de duas dezenas de infectados e já com quatro vítimas mortais. Que a bênção de Deus continue a acompanhar as suas direções, provedorias e mesários, os seus técnicos e funcionários, amigos, voluntários e benfeitores, para que continuem a sua missão com a heroicidade da dádiva generosa de vida, servindo com competência afectiva e efectiva.

Sugiro que neste tempo de Advento acompanhemos na oração estas realidades e porventura outras, próprias e conhecidas nas diferentes localidades onde se inserem as nossas Comunidades Cristãs, valorizando o momento litúrgico da Oração dos Fiéis com uma intenção encarnada na vida e preocupações concretas dos fiéis, criteriosamente elaborada, se possível, sob a orientação do Presbítero ou do Diácono, ou pelo menos com o seu conhecimento.

A hora que vivemos ensina-nos a solidariedade espiritual, o valor da oração e a confiança que nela devemos depositar: a saber agradecer por tantas pessoas bondosas e doadas, entregues, competentes e servidoras do seu semelhante, até à heroicidade; e ao mesmo tempo saber pedir com a humildade que nos vem do realismo da vida que precisamos do Amor misericordioso de Deus, para que não nos cansemos, mas permaneçamos na resiliência de quem aprendeu a servir no Sim de Maria.

Que todos saibam que cada Comunidade Cristã e cada Cristão é alguém com quem se pode contar: Eis-nos para servir!

Que Maria, a Mãe de Jesus, Ícone do Sim a Deus e de serviço à Humanidade, figura e modelo da Esperança em tempo de Advento, nos alente na Esperança que se enraíza e radica na Fé.

 

+ Francisco José

Arcebispo de Évora

 

Contactos