Assembleia Diocesana do Movimento da Mensagem de Fátima de Évora

Apesar de vivermos ainda em tempos de pandemia, foi possível este ano que a Assembleia Diocesana do Movimento da Mensagem de Fátima de Évora voltasse a reunir presencialmente, no Seminário de Évora, a 1 de dezembro passado. Nem o frio nem a chuva impediram que 20 corajosos mensageiros, vindos das três Zonas Pastorais, fizessem representar as suas paróquias – Samora/Porto Alto, Coruche/Azervadinha, Montargil, Estremoz, Évora e Campo Maior – naquele que foi um reencontro alegre e desejado após os últimos encontros que aconteceram por recurso aos meios digitais.
Nas palavras de acolhimento essa alegria ficou clara: é um encontro de família, em que percebemos que fazemos parte da vida uns dos outros. E esta família recebeu de braços abertos a nova equipa do Secretariado Nacional, que se fez representar pelo Pe. Daniel Mendes, assistente e pelo presidente Filipe Ferreira.
Ambos deixaram testemunhos muito pessoais sobre a forma como Deus lhes segredou ao ouvido e de como a Mensagem chegou às suas vidas. Da partilha de Filipe Ferreira destaca-se a importância da oração, em todas as suas formas, e o sentido de missão deste trabalho herdado dos pastorinhos de Fátima. Do Pe Daniel, cuja conversão acontece no Santuário de Fátima, fica o alerta para as várias crises que o mundo de hoje vive e que exigem de nós capacidade para reconstruir sem medo, pois somos portadores desta mensagem que é caminho de santidade dirigido aos simples, pobres e humildes.
O Pe. João Luís, assistente diocesano, além de fazer uma breve apresentação do plano de atividades para 2021/2022, partilhou a pedido dos presentes um pouco da história da imagem de Nossa Senhora do Coração Orante e da sua recente peregrinação ao Vaticano, onde foi benzida pelo Papa Francisco.
D. Francisco Senra Coelho, Arcebispo de Évora, juntou-se ao grupo para a segunda parte do encontro fazendo uma reflexão em que ligou o Plano Pastoral da Arquidiocese com o lema – “Cuidar e inserir os sedentos da Esperança – «Dai-lhes vós de comer» (Lc 9,13)” – com lema proposto pelo Movimento. Relembrou também, fruto da sua anterior missão enquanto assistente diocesano, a forma como o Movimento se estabeleceu nesta diocese, um pouco diferente das restantes, uma vez que não foram criadas as estruturas paroquiais ficando apenas a difusão do jornal Voz da Fátima. E é esta a missão que entrega hoje ao secretariado diocesano: vão às paróquias! Deixando o seu apoio para que o Movimento o possa acompanhar no retomar das visitas pastorais e assim chegar mais longe nesta grande diocese. Na sua bênção D. Francisco desejou aos mensageiros “Que Deus vos dê profunda alegria e profunda paz por aquilo que fazeis!”.

Célia Custódio

Contactos