Dados Complementares ao Comunicado do Arcebispo de Évora – Santuário de Nossa Senhora de Aires

Perguntas e Respostas sobre o Santuário de Nossa Senhora de Aires

(Actualizado em 18 de fevereiro de 2021)

1. Que bens desapareceram? 

Dois resplendores, um em prata e pedras preciosas, outro em ouro também com algumas pedras preciosas; e vários objectos de ouro de uso pessoal oferecidos a Nossa Senhora até à data da ocorrência. Ainda estamos em processo de investigação.

 

2. O que é um ex-voto?

“Quadro, imagem, objecto de cera ou outra expressão da arte ou ar­te­sanato popular, com que os fiéis agra­decem a Deus, a Nossa Senhora ou ao Santo/a de sua devoção, uma especial graça (“milagre”) que lhe atri­buem, assim cumprindo promessa feita em mo­mento de aflição em terra ou no mar. Há santuários e simples ermidas cheios de “ex votos” (Enciclopedia Católica Popular).

 

3. Há um rol dos ex-votos perdidos?

A Arquidiocese tem um inventário artístico e nele estão identificados todos os bens relevantes do Santuário de Nossa Senhora de Aires.

 

4. Qual o valor?

Não temos estimativa do valor económico das peças. Do ponto de vista religioso, os ex-votos são bens ofertados a Deus, que não se podem dispor sem autorização expressa do Santo Padre. A lei da Igreja estabelece: “Nos santuários ou em lugares adjacentes conservem-se e guardem-se com segurança para serem vistos os ex-votos de arte popular e outros testemunhos de piedade.” (Cânone 1234 §, Código de Direito Canónico).

 

5. Como desapareceram?

Neste momento, estão sob investigação as circunstâncias e as pessoas envolvidas e são muitas as interrogações e perplexidades. A Arquidiocese tem a esperança de que a investigação judiciária permita clarificar as muitas incertezas.

 

6. Porque mediaram quase 11 anos entre o desaparecimento dos ex-votos e a denúncia da Arquidiocese à Polícia Judiciária?

Esta é uma das matérias sob investigação. A Arquidiocese não tem uma explicação completa e aguarda também pelas conclusões que a investigação venha a fornecer. A denúncia às autoridades foi feita a 26 de Junho de 2020, após o actual Arcebispo ter tomado conhecimento do facto.

 

7. Quando é que a diocese soube?

O actual Arcebispo de Évora teve conhecimento a meados de 2020, poucos meses antes de apresentar queixa na Polícia Judiciária a 26 de Junho de 2020.

 

8. Quem era, e quem é, o responsável pelo Santuário?

O Santuário de Nossa Senhora d’Aires está no território da Paróquia de Nossa Senhora da Anunciação, Viana do Alentejo, cuja responsabilidade cabe aos Párocos.

9. O Santuário entrou em obras de restauro de mais de 3 milhões de euros depois do desaparecimento dos bens. Pode haver alguma relação entre um facto e outro?

O restauro do Santuário foi objeto de uma candidatura ao “Programa Operacional Regional do Alentejo 2014-2020”, como se noticiou em 

https://dioceseevora.pt/?recent_works=viana-do-alentejo-santuario-de-nossa-senhora-d-aires-vai-entrar-em-obras

O desaparecimento deu-se em 2009 quando ainda se desconhecia a existência desse programa.

 

10. Quantos santuários há na diocese?

 

Na Arquidiocese de Évora existem vários Santuários alguns dos quais de carácter mais local, sendo os mais conhecidos:

  • Nossa Senhora da Conceição, em Vila Viçosa;
  • Nossa Senhora d’ Aires, em Viana do Alentejo;
  • Nossa Senhora da Visitação, em Montemor-o-Novo;
  • Nossa Senhora do Castelo, em Coruche;
  • Nossa Senhora da Boa Nova, em Terena-Alandroal;
  • Senhor Jesus da Piedade, em Elvas.

Sou jornalista, a quem devo contactar para saber mais informações sobre o caso?

Deve contactar o director do Departamento da Comunicação Social da Arquidiocese de Évora, Pedro Conceição, que está disponível para os jornalistas nos contactos:
e-mail: d.comsocial@dioceseevora.pt
tlm.: 928 064 371


Veja e leia aqui o Comunicado do Arcebispo de Évora

Contactos