Palavra do nosso Arcebispo – No 90.º Aniversário do seu Fundador: Abraço aos Convívios Fraternos

O Fundador dos Convívios Fraternos celebrou, hoje, dia 9 de Abril, 90 anos de idade. Parabéns ao Padre António Valente de Matos, nascido no dia 09 de Abril de 1931, na sempre bem acolhedora, empreendedora e simpática Vila de Avanca! Bendito seja Deus pelo Dom da sua vida, da sua vocação e do seu tão fecundo ministério!

Em Eucaristia festiva na majestosa Matriz de Avança, seguida de alegre, mas contido convívio no respeito pelas normas actuais, contando com a feliz presença do Sr. Bispo de Aveiro, D. António Moiteiro, foram dadas graças a Deus pelo Dom do Carisma fundacional concedido ao Padre António Valente de Matos para a fundação do Movimento Juvenil dos CONVÍVIOS FRATERNOS, presentes em todas as Dioceses de Portugal, nas diásporas portuguesas da França, Luxemburgo e Suíça, bem como no Maputo, Moçambique e no Maranhão, Brasil.
41.000 jovens já tiveram a felicidade de viverem esta inesquecível e libertadora experiência de um Convívio Fraterno.
Em 1993, o Padre Valente de Matos enfrentou com coragem o drama da toxicodependência para muitos jovens, por isso, fundou o Centro  de Atendimento para toxicodependentes Convívios Fraternos II.
Actualmente, o Padre Valente de Matos, nos seus 90 anos de idade, encontra energias e entusiasmo para dirigir duas comunidades terapêuticas, em Avanca.

O Padre António Valente de Matos veio de Avanca estudar humanidades para o Seminário de Vila Viçosa, transitando para o Seminário Maior de Évora, Nossa Senhora da Purificação, onde cursou Filosofia e Teologia. Como aluno foi brilhante, pois foi eleito pelos colegas, Presidente da Academia Interna de S. António e foi director da prestigiada Revista Alvoradas, da responsabilidade dos alunos. Foi ordenado Presbítero a 1 de Julho de 1956.

Como Presbítero, exerceu a função de Assistente Religioso da Colónia Correcional de Vila Fernando, do Ministério da Justiça; exerceu funções de Educador da Direção Geral dos Serviços Tutelares de Menores. É por muitos considerado percursor da reforma pedagógica nos Institutos de Menores dos respectivos serviços.

De 1965 a 1967 foi professor do Seminário de S. José, em Vila Viçosa e de 1968 a 1993 exerceu as funções de Capelão Militar, atingindo as funções de Capelão Chefe das Forças Armadas Portuguesas e assessor do Bispo Castrense. Tinha nestas funções a patente de Coronel que conserva na sua aposentação.

Em nome da Arquidiocese de Évora dou graças a Deus por este Sacerdote formado nos nossos Seminários e associo-me à alegria da Diocese Irmã de Aveiro por poder contar com este filho das suas gentes e terras e ali residente. Felicitamos a Paróquia de Avanca por terem lembrado esta data tão significativa e repleta de louvores ao Bom Pai do Céu.
Ao muito estimado Padre António Valente de Matos a Arquidiocese louva a sua fidelidade, criatividade, empreendedorismo e coragem. Bendito seja Deus pelos CONVÍVIOS FRATERNOS que nos entregou, confiou e nos lega como missão a continuar, sempre na fidelidade ao seu carisma fundacional, ou seja, “inovar na fidelidade”, pois são certamente Dom do Espírito Santo, é prova que o Senhor está com a Sua Igreja, enviando-lhe os Carismas próprios para cada momento.
No seguimento dos meus Antecessores, devo dizer e testemunhar o enorme contributo para introdução de muitos jovens na vida Eclesia; para o encontro, rosto a rosto, de muitos deles com Cristo, depois suas testemunhas para a vida toda; a militância valente de muitos jovens convivas, missionários de outros jovens, por vezes no vazio e na escuridão de vidas sem sentido.
Muito obrigado por este Dom! Vamos dar as mãos e todos em rede relançar os Convívios logo que o pós-Covid o permita!
Parabéns por tudo o que tendes heroicamente feito, mesmo em ambiente de confinamento, sobretudo nos meios digitais.
O vosso Bispo vai convosco, estai certos!
+ Francisco José,
Arcebispo de Évora

Contactos