Palavra do nosso Arcebispo: PARA OS IRMÃOS UCRANIANOS, SANTO NATAL!

Porque os católicos de rito bizantino e a maioria dos cristãos ortodoxos celebram hoje, dia 07 de janeiro, a Solenidade do Nascimento de Jesus, venho, em nome da nossa Arquidiocese de Évora, saudar a estimada comunidade ucraniana, nas pessoas dos Reverendos Padres Ivan Hudz e Taras Goyvanyuk.

A Igreja Greco-Católica ucraniana de rito bizantino é uma comunidade sui iuris da Igreja Católica, conta atualmente com cerca de dez milhões de fiéis, sendo que, cerca de metade, vive na pátria e a outra metade espalhada por diversas comunidades em diáspora, incluindo em várias das nossas paróquias, onde se inseriram com facilidade e são hoje valiosos cidadãos e paroquianos. É considerada a maior igreja oriental em comunhão com o Bispo de Roma, o Papa Francisco. Até ao ano 2011, foi governada pelo Metropolita Maior Lubomyr Husar, juntamente com o seu Sínodo, tendo Sua Eminência renunciado, por motivos de saúde, em fevereiro de 2011. A 25 de março do mesmo ano, o Sínodo extraordinário, reunido em Kiev, escolheu como novo Metropolita Maior Seviatoslav Shevchuk, a quem fraternalmente saudamos e desejamos um Bom Ano.

A celebração do Santo Natal ucraniano inicia-se com um grande jejum e uma vigília, como forma de preparar “os corações e as almas dos fiéis” para a “Grande Solenidade” do nascimento do Salvador. A véspera do Natal dos cristãos ucranianos é também marcada pelo convívio e pelo encontro da família à volta da mesa, para o qual podem convidar amigos e também pessoas carenciadas e marcadas pela pobreza, como falta de comida e de habitação condigna. Segundo é referido, antigamente deixava-se sempre nesta refeição um lugar livre, que simbolizava as pessoas que dele precisavam, incluindo logicamente toda a refeição e hospitalidade no seio da família acolhedora, estando na mesa doze pratos, tantos quantos os meses do ano. Na mesa, devem estar pratos típicos, normalmente de peixe e guarnecidos com legumes, numa ementa sem carne.

A Solenidade do Natal engloba três dias de festa, entre os dias 7, 8 e 9 de janeiro, celebrando o nascimento de Cristo, a Sagrada Família e o martírio do protomártir Santo Estêvão. A diferença das datas de celebração entre 25 de dezembro e 7 de janeiro deve-se ao facto de, a liturgia da Igreja ucraniana Católica de rito bizantino, seguir o calendário solar juliano, criado pelo Imperador Romano Júlio César, no ano 45 antes de Cristo, diferindo do calendário gregoriano, utilizado na Igreja ocidental a partir de 1582. Durante 500 anos, a celebração do Natal da Igreja Católica latina diferia em dez dias da celebração do Natal da Igreja Católica bizantina ucraniana, porém, ao longo dos últimos 500 anos, a diferença aumentou em mais três dias.

Desejamos a todos os irmãos e amigos ucranianos, Santo Natal!

 

Évora, 07 de janeiro de 2021

 

+ Francisco José, Arcebispo de Évora

Contactos